Maio'21
Automated Detection of Crohn's Disease Intestinal Strictures on Capsule Endoscopy Images Using Deep Neural Networks

E Klang, A Grinman, S Soffer, RM Yehuda, O Barzilay, MM Amitai, E Konen, S Ben-Horin, R Eliakim, Y Barash, U Kopylov
J Crohns Colitis . 2021 May 4;15(5):749-756. doi: 10.1093/ecco-jcc/jjaa234.



Highlights do Artigo

  • A videocápsula endoscópica é uma tecnologia fundamental no estudo da Doença de Crohn do delgado, porém tem um uso limitado numa proporção significativa de doentes.
  • Comparativamente aos exames de imagiologia, a cápsula detecta com maior exactidão alterações do delgado proximal bem como alterações inflamatórias subtis da mucosa.
  • Este artigo foca-se na capacidade de processos de inteligência artificial poderem eficazmente identificar, categorizar por gravidade e diferenciar alterações endoscópicas do intestino delgado.
  • A inteligência artificial permitirá num futuro próximo o diagnóstico rápido, fidedigno e não enviezado, poupando tempo precioso aos clínicos e ajudando na tomada de decisões suportadas por melhor evidência.


  • Serum proteomic profiling at diagnosis predicts clinical course, and need for intensification of treatment in inflammatory bowel disease

    R Kalla, A T Adams, D Bergemalm, S Vatn, N A Kennedy, P Ricanek, J Lindstrom, A Ocklind, F Hjelm, N T Ventham, G T Ho, C Petren, D Repsilber, J Söderholm, M Pierik, M D’Amato, F Gomollón, C Olbjorn, J Jahnsen, M H Vatn, J Halfvarson, J Satsangi
    J Crohns Colitis . 2021 May 4;15(5):699-708. doi: 10.1093/ecco-jcc/jjaa230.


    Highlights do Artigo

    • Na abordagem da doença inflamatória intestinal é dada cada vez mais importante ao conceito de medicina personalizada, em contraponto à abordagem “one-size fits all”. A medicina personalizada é profundamente dependente da descoberta de biomarcadores que permitam a estratificação dos doentes através da previsão da progressão da doença. Estes biomarcadores devem ser fáceis de utilizar e aplicar na prática clínica. A proteína-C-reactiva e a calprotectina fecal são os biomarcadores mais utilizados, mas com muitas limitações.
    • Os autores deste estudo multicêntrico e prospetivo caracterizaram o perfil de proteínas séricas em doentes com diagnóstico recente de doença inflamatória intestinal e controlos sintomáticos (n total =552), com o intuito de identificar biomarcadores proteicos úteis no diagnóstico e prognóstico da doença. As proteínas foram escolhidas com base em vias chave na patogénese da doença inflamatória intestinal.
    • Em termos de diagnóstico, os autores conseguiram identificar 66 marcadores com expressão diferencial nos casos e controlos, incluindo a metalopeptidase matriz 12 e a oncostatina-M. Desenvolveram um modelo com base em marcadores proteicos que conseguiu distinguir a existência de doença inflamatória intestinal com uma precisão de ~80%, superior a modelos baseados na proteína-C-reactiva, mas não na calprotectina fecal.
    • Em termos prognósticos, 15 proteínas conseguiam prever a necessidade de escalonamento terapêutico num período de seguimento de 518 dias. Foi identificado um modelo incluindo 5 proteínas (ITGAV, EpCAM, IL-18, SLAMF7, IL-8) que definia um subgrupo de alto risco para necessidade de escalonamento terapêutico, com um risco quase 4 vezes superior quando comparado o subgrupo de baixo risco. A precisão de identificação do subgrupo de alto risco era também de ~80%.
    • Apesar dos resultados animadores deste estudo, que permitiria com análises sanguíneas point of care uma maior precisão diagnóstica e prognóstica dos doentes, estudos prospetivos de validação são necessários previamente à aplicação na prática clínica diária.



    Se pretender os artigos, contacte-nos.
     
    Agenda
    De 22 de Setembro a 24 de Setembro de 2021 Porto
    Reunião Anual GEDII - Novas datas
    ©2021 GEDII - Grupo de Estudos da Doença Inflamatória Intestinal | Todos os direitos reservados | Links úteis | Termos e condiçoes
    Desenvolvido por DogmaSis